Praia Grande
Um pouco de História Pontos Turísticos Comércio e Serviço Atividade Econômica
  Santos
   Veja ainda:
Minas Gerais
Paraná
Rio de Janeiro
Rio Grande do Sul
Santa Catarina
São Paulo
Um pouco de História
Prefeitura Municipal
Av. Presidente Kennedy, 9000 - Vila Mirim - Tel. (13) 3496-2000
 Prefeito:
Roberto Francisco dos Santos
Câmara Municipal
Pça. Vereador Vital Muniz, 01 - Boqueirão - Tel. (13) 3476.1700
 Vereadores:
• Antonio Carlos Rezende • Heitor Orlando Sanchez Toschi
• Antonio Cavalcante da Silva • Hugulino Alves Ribeiro
• Antonio Eduardo Serrano • Katsu Yonamine
• Ednaldo dos Santos Passos • Leandro Rodrigues Cruz
• Esmeraldo Vicente dos Santos • Marco Antonio de Sousa
• Euvaldo Reis dos Santos Menezes • Sergio Luiz Schiano de Souza
• Francisco Rodrigues Bonito Neto
 Período do Mandato:
De 01 de janeiro de 2009 à 31 de dezembro de 2012
Brasão e Bandeira
Brasão  de Praia Grande Bandeira de Praia Grande
Mapa
AJUDA PARA NAVEGAÇÃO:
ZOOM: utilize a ferramenta a esquerda do mapa ou duplo clique no mapa
SATELLITE: clique no botão no lado superior direito do mapa
MOVER MAPA: clique sobre o mapa, arraste e solte ou clique sobre o mapa e
utilize as teclas com setas do teclado
 
Peabuçu foi o primeiro nome dado à Praia Grande, vindo do tupi: Porto Grande. O povoamento de Peabuçu começa um ano após o desembarque no Brasil do fidalgo administrador português Martim Afonso de Sousa, data esta, 1532, que também marca o início da colonização portuguesa em nosso país.

Nos primórdios da catequese jesuítica, quando a magnífica faixa territorial de 22, 5 km à beira mar ainda abrigava uma pequena População de índios tupiniquins, mesmo depois de quatro séculos, Praia Grande nunca possuiu mais do que escassos núcleos de colonos e pescadores caiçaras que foram se estabelecendo espaçadamente entre a encosta do morro do Xixová e a divisa, a oeste, com o Município de Mongaguá. a História de Peabuçu/Praia Grande está diretamente ligada ao descobrimento do Brasil e à capitania de São Vicente.

Pertenceu ao município vizinho, a norte, primeira vila brasileira, como bairro da Área continental, até sua emancipação político-administrativa. Como praia isolada, permaneceu esquecida, mesmo após as construções da Fortaleza de Itaipu, que em 1903 inaugurava suas três primeiras baterias, e da Ponte Pênsil em 1914, originalmente idealizada para escorar a tubulação de esgoto da ilha para o continente.

Vivendo na periferia do poder decisório em uma situação de acentuada carência, obviamente que os movimentos a favor do desmembramento não demoraram. Em março de 1953, Júlio Secco de Carvalho liderou o primeiro, pró-emancipação do distrito de Solemar. Sem êxito.

Em 1958, o vereador Oswaldo Toshi esteve à frente da ComisSão Pró-Desmembramento de Praia Grande. A pretenSão do grupo, sonho de muitos praiagrandenses, pouco sensibilizou os políticos da região e a Assembléia Legislativa. Da comisSão pró-emancipação presidida por Israel Grimaldi Milani, em 1962, ao plebiscito de 8 de dezembro de 1963, quando a População, em quase sua totalidade, disse sim à separação, passando pela formação da ComisSão Executiva liderada por Pascholino Borelli, esta em agosto de 1965, vários foram os recursos impetrados defendendo a autonomia de Praia Grande.

Foi esta última comisSão que acompanhou o histórico despacho do Supremo Tribunal Federal, em 26 de outubro de 1966, reconhecendo e legitimando o desmembramento de Praia Grande, do município de São Vicente. Nicolau Paal foi nomeado e tomou posse como interventor federal no início do ano seguinte, em 10 de janeiro de 1967, no Ocian Praia Clube, onde passou a funcionar a primeira prefeitura da Cidade.

Parceria Contra Drogas   Projeto Rio Vivo   Combate a Pedofilia na Internet
Início
 
Sua página inicial
 
Nos seus favoritos
 
Topo
Bookmark and Share
ABRAWEB IBAMA Fundação Abrinq
Nós Podemos
Aviso Legal